terça-feira, 23 de março de 2010

TRABALHANDO VALORES

JUSTIFICATIVA


Educar! Tarefa das mais difíceis! Como se preparar na vida e para a vida? Todo ser humano tem suas crenças e com base nelas seus pensamentos e sentimentos, que culminam nas atitudes.
Acredita-se numa sociedade mais humana e justa, sem preconceitos, em que os cidadãos atuem compromissados com o bem comum.
A escola se tornaria vazia e ineficiente se se omitisse de resgatar certos valores "adormecidos" na consciência humana. Por esse motivo, torna-se essencial refletir o mundo atual, fortalecer e renovar as "crenças", inserindo no processo educacional valores que possibilitem a formação integral de nossos alunos




OBJETIVOS


O professor, entendendo que o agente principal da escola é o aluno, deverá:
compromissar-se com a filosofia de nossa escola;
propiciar o desenvolvimento de virtudes indispensáveis à formação humana;
intensificar o trabalho de valores, consciente do papel social da escola, de modo a oportunizar as reflexões e atitudes que visam ao bem-estar dos cidadãos e o fortalecimento da autonomia dos homens.


PROCEDIMENTOS


Os valores a serem trabalhados deverão atravessar as áreas de conhecimento. O professor deverá estar atento aos melhores momentos para tratar deste assunto. Poderão ser ocasiões imprevistas – como uma notícia no jornal ou uma briga no recreio, que mobilizem os alunos – ou ocasiões criadas pela sensibilidade do professor.
Todos os docentes deverão ler, para suporte de seus enfoques, o Livro das virtudes para crianças de William Bennett. Editora Nova Fronteira.
Selecionar canções coerentes com as temáticas em voga.
Organizar murais sobre os valores a serem abordados em cada mês.
Incentivar e proporcionar a leitura e a produção de textos com o valor em questão.
Realizar dinâmicas de grupos que favoreçam essas reflexões (ver sugestões).
Seguir o cronograma:
Valores trabalhados no 1º semestre de 2000
Valores a trabalhar no 2º semestre de 2000
FEVEREIRO
AGOSTO
2ª quinzena – amizade
1ª quinzena – verdade
MARÇO
2ª quinzena – União
1ª quinzena – cooperação
SETEMBRO
2ª quinzena – respeito
1ª quinzena – Liberdade
ABRIL
2ª quinzena – Dedicação
1ª quinzena – responsabilidade
OUTUBRO
2ª quinzena – carinho
1ª quinzena – Alegria
MAIO
2ª quinzena – Partilha
1ª quinzena – amor
NOVEMBRO
2ª quinzena – bondade
1ª quinzena – Solidariedade
JUNHO
2ª quinzena – Paz
1ª quinzena – honestidade

2ª quinzena – justiça

Os valores acima mencionados não foram escolhidos por mero acaso, mas por meio da pesquisa realizada pela escola, a qual possibilitou um levantamento dos anseios dos pais em relação ao que gostariam que fosse trabalhado com seus filhos.
Bibliografia de apoio
Coleção Valores para a Vida – Enciclopédia Britânica do Brasil.
Coleção Sentimentos, de Janine Amos. Editora EKO.
Fábulas,
Coleção Se Ligue em Você, de Luiz A. Gasparetto. São Paulo, Espaço, Vida & Consciência.
O desafio do mar, de Vilmar Berna. São Paulo, Paulinas.


O aprendizado de valores: base para a formação do cidadão."


Texto Reflexivo:


Compromissar-se com a Educação é refletirmos a cada dia a filosofia de nosso colégio: "Ensino Completo. Formação Integral". Estamos vivendo a "Era do Conhecimento", momento em que nenhuma pessoa pode parar de estudar, de reciclar-se. Contudo, o homem tem de saber filtrar as informações e o conhecimento significativo para aplicá-los no dia-a-dia; tem de saber gerenciar todo esse "saber" para não "stressar" e sentir-se útil e feliz na sociedade em que vive. Quando dirigimo-nos ao "conhecimento" não nos referimos apenas ao conhecimento formal mas, sim, ao conhecimento das experiências vividas, ao conhecimento do ser humano, dos acontecimentos do mundo. Atualmente surgem muitos cursos sobre o desenvolvimento pessoal e grupal, sobre como conviver e relacionar-se melhor, como ser mais feliz!
Sabedoria consiste em equilíbrio pessoal, em inteligência de nossas posturas e expressividades. Queremos preparar os nossos filhos para a vida. Para tanto, perguntamos: "Bastaria o conteúdo formal da escola?" "Resolveria para a transformação da sociedade, em que almejamos um mundo cada vez melhor, indivíduos que possuíssem muito conhecimento, mas não soubessem expressá-los?" "O que o mercado de trabalho exige hoje?" Exige iniciativa, argumentação, ética, divisão com o outro...SIM, É PRECISO IR ALÉM! Nossos alunos estarão atuando profissionalmente num amanhã muito breve. Ser um profissional, qualquer um pode ser, porém, tornar-se um grande profissional e uma grande pessoa é o desafio!
A escola é um espaço social privilegiado nas construções do conhecimento e ela precisa trabalhar com o conhecimento científico, histórico e humano. Não há como crescer no cognitivo se não houver a relação entre as pessoas, se não houver a necessidade ou um desafio, ou ainda, uma problematização a ser resolvida. E é na relação que os valores tornam-se relevantes.
Todo ser humano tem suas crenças e, com base nelas, seus pensamentos, sentimentos e atitudes. Se refletirmos o comportamento dos adolescentes, por exemplo, veremos que muitas de suas preocupações pautam-se no como o grupo vai perceber ou receber essa ou aquela determinada atitude. Se o fato do adolescente vestir uma blusa na cor verde limão implicar em não aprovação do grupo, ele não a vestirá. Para que esse adolescente possa ter autonomia, ou seja, discernir o certo do errado, o que vai "pesar" serão os valores que ele construiu até então.
Desde a Educação Infantil, os verdadeiros valores precisam ser abordados. Não no sentido da imposição, mas no da construção! É do zero aos sete anos que a personalidade das pessoas se estrutura. Nessa fase, a criança recebe toda uma bagagem e depois ela já começa a interiorizar o que quer ou não quer para si. O que o ser humano recebe de significativo nessa faixa etária ele levará para a vida toda! Toda pessoa está em processo de constante aprendizagem, porém, ela será um ser privilegiado e mais seguro se a bagagem de conhecimento for de soma, ano a ano, em sua existência.
Trabalhar valores é algo que não é visível e imediato. Ninguém viu um átomo, assim como ninguém viu a alma e, no entanto, as grandes energias estão presentes; às vezes nas menores partículas. Os valores se constroem no convívio com o outro, nas ações do dia-a-dia, e, nós, Educadores, precisamos, além de dedicar a atenção a determinados valores no momento e na hora certa, assumir esse compromisso com o coração e com a ação. É fundamental planejarmos atividades específicas para refletir junto aos alunos sobre o comportamento humano, sem apontar o defeito do outro, e oportunizarmos que cada um se "olhe" e se expresse, trazendo exemplos de situações vividas para uma discussão. Isso é agir em prol do bem-comum, é papel que cabe a cada um de nós. Esse diferencial do Positivo na formação do cidadão é comprometimento com o social. Temos de fazer valer cada gesto e palavra nossa, lembrando que todos somos Educadores (o professor, o zelador, o pai, o amigo...).
Nesse sentido, uma vez que a escola existe para e pelo ALUNO, o diálogo constante com a família é fundamental. A melhor herança que um pai pode deixar para o filho é o "ser" não o "ter". Basta observarmos a realidade atual: quantas empresas famosas, de alto porte, deixam de existir após a morte do proprietário. Os filhos desentendem-se por não terem aprendido a administrar o negócio e nem tão pouco a lidar com o outro. Todos precisamos de amor . O sentimento é algo pessoal, interno; ninguém consegue nos dizer: "Goste dele(a)!", porém, temos que respeitar todas as pessoas. Temos que nos transportar ao lugar do outro para entendê-lo e compreendê-lo melhor. Quando estamos abertos para receber o outro, a vida é uma novidade vibrante! Nunca podemos ter tanto orgulho de nossa força ao ponto de pensarmos não precisar daquele que está ao nosso lado. Partilhar pensamentos, sentimentos, conhecimentos e atitudes, esse é o nosso lema! Tanto nas reuniões com todos os Pais da turma, como nos encontros individuais com as famílias, os valores precisam ser refletidos. A mãe que traz uma situação, como por exemplo: " Estão chamando meu filho de gordinho", vem em busca de ajuda, necessita de um retorno. Que tal aplicar para essa turma a "Dinâmica das Flores"? (veja link abaixo).
Dinâmica das flores
Além de dinâmicas, filmes ou contos, atividades cotidianas no caderno ou livro didático poderão fortalecer o trabalho de valores. Como exemplo citamos uma produção textual proposta na 1ª série, em que a professora deveria explorar o tema "bilhete". Os alunos elaboraram seus bilhetes, dirigindo-se a seus pais que tinham como tarefa respondê-los com a mesma dedicação. Nessa oportunidade, estabeleceu-se mais uma vez uma relação de amor e diálogo entre pais e filhos. Veja como isso aconteceu:
"Mamãe,
você poderia fazer aquela deliciosa macarronada no domingo para mim. Estou com saudade...
Um beijo
Seu filho muito amado
18/04/00"
"Filho querido,
é com muita alegria que a mamãe irá prepara uma deliciosa macarronada. Que tal para amanhã? Seu prato predileto será feito com aquele molho especial!!!
Dois beijos
Mamãe
19/04/


A escola se tornaria vazia e ineficiente se se omitisse de resgatar certos valores "adormecidos" na consciência humana. Mais ineficiente seria se não partilhasse com a família dessa reflexão.
Acreditamos numa sociedade mais humana e justa, sem preconceitos, na qual os cidadãos atuem compromissados com o bem-estar de todos. Assim, inserimos o trabalho de valores no "Programa Vida" , programa esse, que é cuidadosamente planejado com atividades de palestras e encontros para oportunizar, além do que é trabalhado e abordado no dia-a-dia, o alcance de nossos objetivos no aspecto formativo. Alguns dos temas do "Programa Vida" deste ano letivo são: Orientação Sexual, Dependência Química, Limites, Valores. No que se refere aos "valores" , o educador, entendendo que o agente principal da escola é o aluno, deverá:
*compromissar-se com a filosofia de nosso colégio;
*propiciar o desenvolvimento de virtudes indispensáveis à formação humana e atividades relacionais;
*intensificar o trabalho de "valores", consciente do papel social da escola, de modo a oportunizar as reflexões e atitudes que visam cidadãos mais felizes e o fortalecimento da autonomia dos homens.
Para que tenhamos a possibilidade de refletir sentimentos e comportamentos humanos, de um modo mais profundo, mapeamos o cronograma que segue abaixo. Os valores mencionados não foram escolhidos por mero acaso, mas por meio das pesquisas realizadas pela escola, as quais possibilitaram um levantamento dos anseios dos pais em relação ao que gostariam que fosse trabalhado com seus filhos. Contudo, o cronograma é bastante flexível, pois construir cada "valor" em nosso interior é um "ir e vir" constante de reflexões, é discutir notícias e reportagens atuais, é falar sobre a vida, sobre a nossa vida!
2ª quinzena de fevereiro- AMIZADE
1ª quinzena de março- COOPERAÇÃO
2ª quinzena de março- RESPEITO
1ª quinzena de abril- RESPONSABILIDADE
2ª quinzena de abril- CARINHO
1ª quinzena de maio- AMOR
2ª quinzena de maio- BONDADE
1ª quinzena de junho- HONESTIDADE
2ª quinzena de junho- JUSTIÇA
1ª semana e última de julho- SOLIDARIEDADE
1ª quinzena de agosto- VERDADE
2ª quinzena de agosto- UNIÃO
1ª quinzena de setembro- LIBERDADE
2ª quinzena de setembro- DEDICAÇÃO
1ª quinzena de outubro- ALEGRIA
2ª quinzena de outubro- PARTILHA
1ª quinzena de novembro- COMPANHEIRISMO
2ª quinzena de novembro- PAZ
A discussão desses valores não se sustenta apenas nas ações dos homens com os homens, mas nas ações dos homens também com o meio. No ano 2000, a PAZ está sendo abordada em todos os meses, assim como a preservação do meio ambiente. Em sintonia com o mundo, caminhamos em busca de dias melhores!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário